Já te aconteceu alguma vez que visitaram um lugar onde faz muito frio e se deram conta no local que, ou colocaram mais roupas do que deveriam e se sentiram agonizados pelo calor, ou então, que nação se vestiram com roupa adequada e ficaram tremendo de frio?
Comigo já… por isso decidi que era hora de buscar informação e fazer as coisas como indicam os expertos.

Foi então que descobri a “Teoria das três camadas” um método fácil que nos permite criar uma espécie de “microclima” debaixo da roupa, apenas combinando três peças, e que promete não só nos proteger do frio, como também do nosso próprio suor, mantendo nosso corpo seco, evitando a condensação da transpiração.


Imagina que decide esquiar. Vem à Santiago do Chile, disposto a ser o novo Yeti dos centros de inverno. Além disso, saiu para correr dois dias seguidos e fez várias séries de agachamento. Nada nem ninguém poderá te deter… mas você cai na real e se dá conta de que não tem a roupa adequada, nem se quer tem a menor ideia de como se vestir. Antes de mais nada, é importante que saiba que cada vez que realiza um exercício, seu corpo aumenta sua temperatura corporal produzindo suor, o qual por sua vez, atua como mecanismo de refrigeração do nosso corpo, nos equilibrando. Mas não por isso deixa de ser incômodo perceber que debaixo da roupa estamos molhados.

Sendo assim, a solução não é outra do que se vestir por camadas.

Aqui te explicamos como:

– Primeira camada: É a que se encontra em contato com a pele e sua função é fundamental: Conter o suor e manter a humidade contida. Devemos evitar roupas de algodão, que se encharca com facilidade, e privilegiar o poliéster, polipropileno e clorofibra, ou seja, fibras sintéticas. Essas peças devem ser justas, mas não apertadas, para que assim não grude com o vento. As peças típicas que devemos usar nesse item são camisetas, malhas e luvas térmicas.

– Segunda camada: Sua função é nos isolar termicamente, reter o calor e impedir que a gente se esfrie, mas por sua vez, permitir a saída do suor. Aqui devemos escolher peças com materiais isolantes sintéticos, como poliéster, ou naturais, como a lã. Uma fibra sintética bastante posicionada no mercado é a Polartec. Preocupe-se de ler as etiquetas antes de comprar, ou melhor, de pedir ao vendedor que te indique peças com esse material em sua composição. As peças que utilizam esse material são calças de trekking, luvas polares, forros polares, meias e gorros.

– Terceira camada: Essa camada nos protegerá da humidade exterior, do vento e do suor, permitindo que esse último possa sair rapidamente, por isso é fundamental que utilizemos telas transpiráveis. Aqui devemos considerar o uso das seguintes peças: Jaquetas com membranas impermeáveis, corta-ventos, softsheels, calças e luvas impermeáveis. Apareceram alguns materiais novos como o Gore-Tex, TexTrem, Hyvent, Strata, etc. Seu vendedor poderá te orientar a respeito da relação qualidade x preço que mais de convenha. Uma dica que pode servir é optar pelos corta-ventos e softshells, que são sempre mais baratos do que as jaquetas impermeáveis. No entanto, seu uso vai depender da atividade que deseja realizar e as condições meteorológicas a que iremos nos submeter.

Agora você já está pronto para conhecer a Cordilheira dos Andes, saiba como aqui!

Leia mais posts aqui.

2 Comentários

  1. Gostei muito da materia! Vocês poderiam enviar ao meu e-mail a informação com os valores dos seus passeios por favor!
    Obrigado!

Deixe o seu comentário: